• Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

Inscrições encerradas

Inscreva-se

  • Podem ser inscritas reportagens publicadas entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2019 escritas por um único autor.
     

  • As inscrições foram prorrogadas até 10 de janeiro de 2020.
     

  • Cada participante pode inscrever até duas reportagens.
     

  • O vencedor será anunciado pela Columbia University Graduate School of Journalism em 6 de abril de 2020.
     

  • O vencedor irá participar de um seminário com duração de 5 dias na Columbia University Graduate School of Journalism, em Nova York, entre os dias 1º de junho e 5 de junho de 2020. O programa inclui visitas a instituições financeiras nos Estados Unidos como New York Stock Exchange, Standard & Poor´s e Federal Reserve Bank.
     

  • O programa é destinado para jornalistas de finanças e negócios  com pelo menos cinco anos de experiência. Jornalistas freelancers e profissionais de sites e blogs podem participar desde que o conteúdo publicado não tenha caráter pessoal.
     

  • O seminário na Columbia University Graduate School of Journalism, em Nova York, será em Inglês e os participantes devem ser capazes de entender o idioma.
     

  • Todas os inscritos deverão preencher a ficha de inscrição e encaminhar uma autobiografia em inglês com no máximo 1.000 palavras descrevendo suas carreira como jornalista de negócios e como ser vencedor do prêmio pode contribuir para sua experiência profissional.
     

  • Encaminhe suas reportagens em PDF em português, a ficha de inscrição e a biografia em inglês para o e-mail citi@jeffreygroup.com
     

  • Desde o lançamento do Citi Journalistic Excellence Award, em 1982, mais de 300 jornalistas de mais de 100 veículos de comunicação de 37 países participaram do seminário da Columbia University Graduate School of Journalim.

Citi Journalistic Excellence Award – CJEA

O Citi Journalistic Excellence Award é um programa mundial realizado pelo Citi, desde 1982, que reconhece a excelência em jornalismo e qualidade do trabalho dos profissionais que atuam nas editorias de Economia, Finanças e Negócios dos principais veículos da imprensa do país.
 

Os vencedores de cada edição participam de um seminário, com todas as despesas pagas, sobre finanças e negócios realizado na Columbia University Graduate School of Journalism, em Nova York.

 
 
 

Edição 2019

Neste ano, o Citi Journalistic Excellence Award 2019 recebeu 92 reportagens de 59 jornalistas de 34 veículos de comunicação de todo o país. As matérias foram avaliadas por cinco renomados profissionais de comunicação, José Paulo Kupfer, um dos mais respeitados jornalistas de economia e negócios do país; Eduardo Ribeiro, experiente jornalista e jurado diversas vezes do prêmio Esso de Jornalismo; João Sandrini, executivo da InfoMoney; Giuliano Guandalini, ex-editor de Veja e Folha de S.Paulo; e Graziella Lee, gerente de comunicação interna e externa do Citi Brasil.

O vencedor desta edição é o jornalista Fernando Torres, do jornal Valor Econômico, com a reportagem “Só metade da bolsa revela salário de diretor”.  A partir do dia 3 de junho, ele se reunirá com ganhadores de outros países para um Seminário de Jornalismo na Columbia University Graduate School of Journalism, uma das mais antigas e conceituadas escolas de jornalismo do mundo.

 

 

Vencedores

Leia os depoimentos e as reportagens dos ganhadores do concurso

e saiba mais sobre a sensação de participar de um seminário de uma

semana na Columbia University Graduate School of Journalism.

“Foi fantástico ter a oportunidade de participar do seminário em uma universidade tão conceituada na área de jornalismo como Columbia. As palestras sobre desigualdade, economia internacional e mercados emergentes foram ótimas e certamente vão me ajudar em novas pautas. Mas o ponto alto foi poder debater jornalismo econômico e investigativo com os colegas de outros 13 países que ganharam o prêmio, com colegas do New York Times e com uma das responsáveis pela cobertura do Panama Papers. Já tive a sorte de ganhar alguns prêmios na carreira, mas o Cjea foi especial.”

FERNANDO TORRES
VALOR ECONÔMICO

VENCEDOR 2019

RODRIGO CAETANO
ISTOÉ DINHEIRO

VENCEDOR 2018

"Participar do CJEA foi uma experiência enriquecedora. Há, no programa, uma junção de fatores que o torna singular e dotado de uma grande capacidade transformadora, profissional e pessoal. Nova York e Columbia formam a base de experiências e conhecimentos. A cidade é ideal e o conteúdo, relevante e atual. Mas é a mistura de povos e culturas que surpreende e dá amplitude ao efeito renovador do curso. No meu caso, foram 21 jornalistas de 20 países, todos, sem exceção, profissionais de extrema competência. Nessa interação, é impossível não se confrontar com nossas ideias pré-concebidas do mundo. Ouvir e tentar captar a essência de cada ponto de vista se torna o maior desafio. É seguro dizer que aprendi tanto com meus colegas de aula, quanto com os brilhantes professores. E o espírito de camaradagem e a amizade foram mantidos após o término do programa, graças às redes sociais. Pela experiência e por essas amizades, tenho certeza de que o CJEA 2018 irá me acompanhar por toda minha carreira."

 

THOMAZ GOMES - PEQUENAS EMPRESAS & GRANDES NEGÓCIOS

VENCEDOR 2017

"O seminário em Columbia foi uma oportunidade incrível para refletir sobre o novo papel do jornalismo na formação da opinião pública. A convivência com profissionais de diferentes perfis e nacionalidades é um dos aspectos mais estimulantes do curso. Os participantes são incentivados a compartilhar suas visões sobre temas de interesse global - e os desafios que enfrentam para levar essas informações a públicos de realidades sociais e econômicas completamente distintas."

"Participar de um seminário na Columbia foi uma das experiências mais gratificantes da minha carreira. Os temas abordados nas aulas eram atuais e relevantes para quem cobre economia e negócios. Além disso, foi uma oportunidade incrível poder discutir as transformações pelos quais o jornalismo vem passando com um grupo de experientes repórteres e editores de diferentes países."

FABIANE STEFANO - EXAME

VENCEDORA 2016

"A participação no seminário da Columbia foi uma experiência extremamente enriquecedora para a minha carreira. Durante duas semanas, tivemos uma imersão cultural e acadêmica. Discutimos os temas mais relevantes de Jornalismo e Economia na agenda global com professores, jornalistas, economistas e representantes da imprensa de diferentes países. A oportunidade de conhecer jornalistas do mundo todo foi enriquecedora. Além de saber mais sobre a realidade da imprensa em outras regiões, fiz novos contatos e amigos."

MARINA GAZZONI - O ESTADO DE S. PAULO

VENCEDORA 2016

"Jornalista tem esse hábito estranho de ser blasé e tentar encarar tudo com muita crítica e naturalidade. Faz parte. Mas é impossível não abrir um sorriso ao entrar na sala que leva o nome de Pulitzer e saber que é só o começo desta pequena jornada na renomada universidade de Columbia. A minha jornada e de quase 25 vencedores do prêmio começou com uma provocação: um professor de ética, que escreve para The Nation, nos perguntou como era estar ali patrocinados por uma instituição financeira que cobrimos no nosso dia a dia. Deu para ver, logo de cara, que as discussões seriam de alto nível e sem espaço para respostas evasivas e conversinhas simpáticas."

MARIA LUÍZA FILGUEIRAS - EXAME

VENCEDORA 2015

CRISTIANE BARBIERI - ÉPOCA NEGÓCIOS

VENCEDORA 2014

"Columbia é, basicamente, o máximo. Cheio do peso de tradições, o campi da Broadway com 116th impressiona. Logo nos primeiros dias, um aluno da graduação leva os jornalistas do CJEA num tour por alamedas e bibliotecas, fala um pouco da história dos prédios, dos Nobéis ganhos pelos vários departamentos e da rivalidade com as outras universidades da Ivy League. Principalmente nos esportes. Para nós, o prédio do Jornalismo dá até arrepio: criado por Joseph Pulitzer, em 1912, lá foi instalada a primeira escola da área nos EUA e é de onde saem os prêmios Pulitzer, desde 1917 . Pelas paredes, frases do fundador falam do lado mais idealista da profissão, difícil de lembrar na correria diária da redação. 'Our Republic and its press will rise or fall togheter', diz uma delas, logo na entrada, seguida de um texto bem bacana. Tá bom para começar?"

THIAGO BRONZATTO - EXAME

VENCEDOR 2013

"Logo na entrada do prédio de jornalismo de Columbia há uma frase cravada com letras douradas numa placa de bronze fixada na parede que retrata o propósito do Citi Journalistic Excellence Award: 'To uphold standard of excellence in journalism'. Durante duas semanas em junho, eu e outros 29 jornalistas de diversos países, como África do Sul, Espanha e Grécia, dividimos espaço na famosa sala Pulitzer. Lá, assistimos a palestras com professores de Columbia, executivos e jornalistas do mercado americano. Os temas abordados no seminário eram os mais variados, mas sempre estavam amarrados com o momento atual da economia e do jornalismo: da crise na zona do euro ao futuro dos jornais e das revistas nos Estados Unidos; da corrupção em mercados emergentes à importância das redes sociais e produção de conteúdo multimídia."

"Uma cena que vou guardar para sempre foi nossa chegada à Universidade de Columbia, numa manhã chuvosa de segunda-feira. O meu grupo, com 24 jornalistas de vários lugares do mundo, foi direto para a sala Pulitzer, a nossa base durante todo o curso. Para qualquer profissional da nossa área, o nome Pulitzer sempre foi sinônimo de excelência jornalística. E era justamente em busca disso que estávamos lá. Na Columbia, pudemos acompanhar alguns dos assuntos mais relevantes da economia mundial, ao mesmo tempo em que passamos por tendências como as redes sociais e o jornalismo digital. Visitamos a New York Stock Exchange, para ver o fechamento do pregão, e o Federal Reserve. Além da programação oficial do curso, conviver por duas semanas com profissionais de 20 países foi um grande prêmio."

DÉBORA FORTES - ÉPOCA NEGÓCIOS

VENCEDORA 2012

CAROLINA MATOS - FOLHA DE S. PAULO

VENCEDORA 2011

"A reportagem que acabou vencendo o prêmio tratava de um segmento que ganhava (e vem ganhando) cada vez mais destaque no Brasil: o imobiliário. O jornal me permitiu investir bastante tempo nessa apuração. Claro que, como é comum acontecer em um jornal diário, fui tocando a pauta paralelamente a outras matérias, mas creio que, no total, levei cerca de três semanas para concluir a reportagem -- o que, para um jornal diário, é bastante tempo. O material gráfico produzido junto com o texto -- ilustrações e fotos -- enriqueceram muito o resultado final. Conseguimos, por exemplo, mapear com detalhes, em meio ao 'apagão' de terrenos comerciais em endereços nobres da cidade de São Paulo, os 10 locais mais cobiçados pelos interessados em investir nesse segmento. A apuração toda rendeu várias outras reportagens."

ALEX RIBEIRO - CORRESPONDENTE EM WASHINGTON – VALOR ECONÔMICO

VENCEDOR 2010

Durante 15 anos, o jornalista Alex Ribeiro, hoje correspondente internacional do Valor Econômico em Washington, nos Estados Unidos, fez a cobertura dos bastidores do Banco Central, em Brasília. Nesse período, como é de praxe acontecer com bons jornalistas, Alex ganhou a confiança de fontes importantes do mercado e de funcionários da mais importante instituição financeira do país: o BC. Tal experiência lhe rendeu a conquista da edição 2010 do Citi Excellence Journalistic Award (CJEA), com a publicação da reportagem “Os bastidores da crise”, que, entre outras informações, revela como são tomadas as decisões dentro do Banco Central.

"O seminário na Universidade de Columbia foi bastante interessante. Em duas semanas, participei de conversas com mais de 20 fontes de primeira linha e que abordaram um leque amplo de temas ligados ao mundo financeiro. Para quem acompanhava de longe o desenrolar da atual crise econômica, essa foi uma oportunidade única para encontrar pessoas bem informadas sobre como começaram os problemas no sistema financeiro americano e como eles evoluíram nos últimos meses. Também foi uma chance de entender melhor as discussões atuais nos Estados Unidos, como a regulação do sistema financeiro e o risco de a ação do Fed causar inflação no médio prazo."

GUIDO ORGIS – EDITOR DA GAZETA DO POVO - PR

VENCEDOR 2009

"Tive a chance de entrevistar personagens centrais da crise financeira internacional, que ainda não havia começado no Brasil, mas que já estava se desenrolando nos EUA e Europa desde meados de 2007. Voltei com muito material, e um dos resultados foi uma matéria de página inteira que me rendeu outro prêmio no retorno ao Brasil _ 'Economia dos EUA pode estar vivendo a sua década perdida'. As aulas e workshops eram riquíssimos e com professores de altíssimo nível. Na época, tivemos uma aula sobre novas tecnologias, tema ainda pouco falado no Brasil e que me abriu os olhos para a importância das redes sociais e a necessidade de expandirmos, no nosso país, a integração dos jornais com as novas mídias."

CRISTIANO ROMERO – EDITOR-EXECUTIVO VALOR ECONÔMICO

VENCEDOR 2008

"Já tinha prestado concurso para professor na USP e estava assumindo quando ganhei o prêmio. Então ir para a Columbia University foi uma oportunidade dupla, de ganhos profissionais mas também acadêmicos. Fiz muitos contatos, pesquisei os programas de pós-graduação, as linhas de pesquisa e a maneira como o jornalismo é pensado hoje nos Estados Unidos. Sem falar que estar em Nova York por duas semanas sempre é uma experiência fabulosa."

VINÍCIUS ROMANINI – EXAME PME

VENCEDORA 2008

 

Contato

Tem alguma dúvida? Entre em contato conosco!
 

JeffreyGroup

 

Chrystiane Silva - csilva@jeffreygroup.com - 11 31850898